Jornal do Brasil

Segunda-feira, 24 de Abril de 2017

Colunistas - Comunidade em pauta

Como pensar as demandas dos mais vulnerabilizados

Jornal do BrasilMônica Francisco*

Após a tsunami de escândalos envolvendo a administração pública, a tragédia que vive o Rio de Janeiro e o estado calamitoso em que se encontram as instituições, temos que respirar e pensar o que se pode fazer para que se diminua o sofrimento dos mais pobres.

Não há nenhuma resposta às demandas dos mais vulnerabilizados. Não há nem uma sombra de horizonte para a conclusão dos projetos de urbanização e infraestrutura nas favelas. 

A questão do esgotamento sanitário, principalmente, é uma das mais preocupantes depois da relacionada à habitação (moradias em risco, a questão do aluguel social e remoções).

Sem contar que o aumento da violência, que faz dos menos favorecidos as suas vítimas preferenciais.

Certamente o desafio é enorme e há de ser mais do que necessário um diálogo bem afinado entre os novos (ou não) gestores públicos com os coletivos, instituições e fóruns nas favelas e áreas de periferia, em um esforço que garante mais que direitos sociais, garante o direito à vida. 

*Colunista, Pesquisadora, Membro da Rede de Instituições do Borel e Consultora na Ong Asplande

Tags: Artigo, comunidade em pauta, comunidades, Favelas, Francisco, monica, políticas, Rio de Janeiro, Sociedade, vulneráveis

Compartilhe: