Jornal do Brasil

Quinta-feira, 23 de Fevereiro de 2017

Cultura

Tablado de Arruar ocupa Sesc Copacabana com a trilogia 'Abnegação' e 'Mateus, 10'

Inéditos no Rio, espetáculos serão apresentados a partir de 19 de janeiro

Jornal do Brasil

O Sesc Copacabana será ocupado pelo grupo paulistano Tablado de Arruar a partir de 19 de janeiro com a Trilogia Abnegação – composta pelos espetáculos 'Abnegação I', indicado ao Prêmio APCA de Melhor Autor; 'Abnegação II – O Começo do Fim', contemplado pelo Prêmio Funarte Myriam Muniz e indicado ao Prêmio Aplauso Brasil de Melhor Texto; 'Abnegação III – Restos', finalista do Prêmio Aplauso Brasil nas categorias Melhor Autor e Melhor Elenco – e 'Mateus, 10', premiado com o Shell de Melhor Texto.

Inéditos no Rio de Janeiro, os quatro espetáculos serão apresentados de quinta a domingo, no mezanino, com ingressos a R$ 25 (inteira).

Em 'Abnegação I', quatro personagens ligadas ao poder estão em uma reunião e debatem em torno de um acontecimento que nunca chegamos a saber qual é
Em 'Abnegação I', quatro personagens ligadas ao poder estão em uma reunião e debatem em torno de um acontecimento que nunca chegamos a saber qual é

Iniciada em 2014, a Trilogia Abnegação, escrita por Alexandre Dal Farra, que assina a direção com Clayton Mariano, trata, com pontos de vista diversos, das contradições e dificuldades da esquerda ao alcançar o poder, a partir de aspectos ligados à trajetória de um partido político. Tendo acompanhado uma fase de declínio dos setores progressistas da sociedade (e do fortalecimento da direita), não só no Brasil, mas no mundo, a trilogia do Tablado de Arruar procura entender e imaginar as várias questões envolvidas nesse contexto.

Em 'Abnegação I' (de 19 a 22 de janeiro) quatro personagens ligadas ao poder estão em uma reunião e debatem em torno de um acontecimento que nunca chegamos a saber qual é. Em 'Abnegação II – O Começo do Fim' (de 26 a 29), ao contrário, desde o princípio torna-se explícito que a morte do ex-prefeito de Santo André Celso Daniel serve de ponto de partida para pensar sobre a relação entre a política institucional e a violência no Estado brasileiro. Por fim, em 'Abnegação III – Restos' (de 02 a 05 de fevereiro), o grupo Tablado de Arruar lança um olhar sobre a sociedade brasileira como um todo, fruto de governos sucessivos de esquerda (de caráter social, mas de inclusão pela via do consumo) – sociedade esta que entra em colapso, e intui o seu próprio fim, ainda que sem saber disso, e sem ter as ferramentas para pensar sobre o que virá.

'Matheus, 10' encerra a ocupação da Cia. Tablado de Arruar no Sesc Copacabana com apresentações de 09 a 12 de fevereiro. Com dramaturgia de Alexandre Dal Farra, que divide a direção com João Otávio, a peça acompanha a obsessão de um pastor pelo texto bíblico que leva o nome da montagem e seu consequente desejo de formar uma nova doutrina religiosa.

Com referências a 'Bartleby, o escriturário', de Herman Melville, e 'Crime e Castigo', de Dostoiévski, a peça levanta questões como a culpa, a alienação e a fé por meio da trajetória de um pastor que leva a sério demais o que ele mesmo prega. Na montagem, poucos elementos cênicos valorizam a interpretação dos atores e o texto como principais motores da encenação.

Serviço: Espetáculos do Grupo Tablado de Arruar

'Abnegação I': 19 a 22 de janeiro. 5ª a sábado, às 21h, domingo, às 20h

'Abnegação II – O Começo do Fim': 26 a 29 de janeiro. 5ª a sábado, às 21h, domingo, às 20h

'Abnegação III – Restos": 02 a 05 de fevereiro. 5ª a sábado, às 21h, domingo, às 20h

'Mateus, 10':  09 a 12 de fevereiro. 5ª a sábado, às 21h, domingo, às 20h

Local: Sesc Copacabana ( Mezanino) – Rua Domingos Ferreira 160

Ingressos: R$ 25,00 (inteira), R$ 12 (meia) e R$ 6 (associado Sesc)

Classificação etária: 16 anos

Mais informações: (21) 2547-0156

Tags: doutrina, dramaturgia, grupo paulista, política, reflexão, religião, teatro

Compartilhe: