Jornal do Brasil

Domingo, 19 de Agosto de 2018 Fundado em 1891

Rio - Eleições 2018 - Rio

PPS indica Rubem César a vice de Paes

Partido se coliga a PSDB no estado e inclui Solidariedade em nível federal

Jornal do Brasil

O Partido Popular Socialista (PPS) indicou o antropólogo Rubem César Fernandes para compor como vice na chapa de Eduardo Paes (DEM) para disputar a eleição ao governo do Estado do Rio. O anúncio foi feito durante a convenção do PPS, ontem, na sede do partido, no Centro do Rio.

Para o Senado, o partido indicou professor Babalawo Ivanir dos Santos; Camilo Sequeira se candidatará a deputado federal; e coronel Ubiratan, a deputado estadual. O presidente do PPS, deputado estadual Comte Bittencourt , vai em busca da reeleição. Na convenção, ficou decidido que o PPS fará duas coligações distintas: a nível estadual, com o PSDB; e federal com PSDB e Solidariedade.

Rubem César (à esq), Camilo Sequeira, Roberto Percinoto, Jayme Muniz e coronel Ubiratan: PPS fará duas coligações distintas

Na quarta-feira, Eduardo Paes já tinha recebido o apoio do PPS. Ao lado de Rubem César, de Comte Bittencourt e de outras lideranças do partido, como o secretário geral do PPS, Roberto Percinoto e o líder do partido, Jayme Muniz, Paes agradeceu  e destacou a importância dos novos parceiros, principalmente, por sua representatividade no interior do estado. “É um momento muito especial nessa trajetória que se inicia ou reinicia na política, porque o PPS representa, neste momento da política nacional, o espaço onde mais se fala em renovação, em novas práticas políticas. Onde esses grupos e movimentos que  surgiram nos últimos anos, optaram pelo PPS como alternativa de um partido amplo, aberto ao diálogo, com uma história limpa que permitisse acolher grupos ou diferentes formas de pensar o Brasil, pensar o estado e pensar o Rio”, disse Paes.

O ex-prefeito ainda lembrou que, por administrar oito cidades em todo o estado, o PPS tem uma visão objetiva de todos os problemas vividos, principalmente, pelas regiões menos favorecidas do Rio, e frisou que implementar políticas regionais serão uma prioridade em seu governo: “O PPS, com seus oito prefeitos, consegue de certa maneira representar um pouco dessas desigualdades regionais do nosso estado, desses desafios do nosso estado. Por exemplo, São Gonçalo talvez represente um pouco o resumo da tragédia urbana que enfrentamos. Uma cidade de um milhão e trezentos mil habitantes com orçamento de 800 milhões de reais, contas que não fecham há muito tempo e vão continuar sem fechar se a gente não mexer estruturalmente nisso”.



Tags: eduardo paes, eleições, política, pps, rio, vice

Compartilhe: