Jornal do Brasil

Segunda-feira, 24 de Abril de 2017

Esportes

CBV anuncia saída de Bernardinho do comando da seleção de vôlei

Treinador se despede após conquista do ouro olímpico 

Jornal do Brasil

Na tarde desta quarta-feira (11) chegou ao fim o ciclo mais vitorioso da história do esporte brasileiro. Após quase 16 anos à frente da seleção Brasileira de Vôlei, Bernardinho não será mais o treinador da equipe. O anuncio foi feito durante coletiva de imprensa convocada pela direção da entidade.

 “Infelizmente as certezas que a gente estava aguardando só passaram a acontecer de ontem à noite para hoje. O presidente Toroca convidou antes mesmo dos Jogos tanto Zé Roberto quanto Bernardinho para continuar. Zé confirmou que gostaria de continuar. Bernardinho pediu um tempo maior. Ele tinha uma enorme dificuldade de definir sua situação até que entre Natal e Ano novo começou a decidir. Até que ele anunciou que não continuaria”, disse o diretor de seleções da CBV, Radamés Lattari.

Para o lugar de Bernardinho, foi anunciado a contratação de Renan Dal Zotto, ex-diretor de Seleções de quadra da Confederação Brasileira de Voleibol. Renan, que dará início a preparação para os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020, fez parte da "geração de prata" do voleibol brasileiro junto com Montanaro, William, Bernard, Bernardinho, Carlão e outros. Representou o Brasil em Olimpíadas, Jogos Pan-americanos, Jogos da Amizade, Mundiais, Mundialitos e Sul-americanos.

“É um motivo de muito orgulho estar aqui hoje pela confiança depositava pelo Toroca e pela CBV no meu nome. Estou há mais de 40 anos no vôlei e algumas vezes fui convocado pela CBV. Durante 13 anos como atleta, aquele frio na barriga. Depois em 2001 para ajudar na transição do Bernardo do feminino para o masculino. Isso me entusiasma muito”, comentou o novo treinador.

Bernardinho comandou a seleção durante dezesseis anos
Bernardinho comandou a seleção durante dezesseis anos

Mesmo deixando o comando da equipe, Bernardinho seguirá no universo do voleibol brasileiro. De acordo com Radamés, o ex-treinador terá um cargo de gestão dentro da CBV. No entanto, essa atribuição ainda não foi definida, mas a ideia é que ele trabalhe colaborando diretamente com o time adulto e categorias de base.

Tags: bernardinho, brasileira, CBV, seleção, treinador, vôlei

Compartilhe: