Jornal do Brasil

Domingo, 19 de Agosto de 2018 Fundado em 1891
Futebol & Cia.

Futebol & Cia.

Renato Mauricio Prado


Obrigações do mundo da bola

Jornal do Brasil

Há jogos que não se pode perder. Era o caso do confronto do Fluminense com o Ceará, ontem, lá no Castelão. E o Flu perdeu, sepultando a ensaiada recuperação, sob o comando de Marcelo Oliveira. 

Há jogos que não se pode deixar de ganhar. É o caso do duelo do Flamengo com o Sport, hoje, no Maracanã. Vamos ver se o rubro-negro carioca faz a lição de casa contra o rubro-negro pernambucano, seu arquirrival desde o polêmico título de 1987. 

Se tropeçar, às vésperas de uma sequência infernal de partidas decisivas, pela Copa do Brasil e pela Libertadores, o Fla sofrerá um baque e tanto na moral, como aconteceu com o tricolor, após a derrota diante do Vozão. O jogo de logo mais, por isso mesmo, é extremamente importante para o Mais Querido. E não basta vencer. É preciso triunfar jogando bem, para viajar para Porto Alegre cheio de confiança para o primeiro dos três duelos que terá contra o competitivo time de Renato Gaúcho. 

A solução para o ataque? 

Vitinho é, oficialmente, jogador do Flamengo. Chega para assumir o lado esquerdo do ataque, que era ocupado por Vinícius Jr. Hoje, entretanto, a posição deve ser de Marlos Moreno, uma daquelas contratações estranhas, feitas após o técnico que a pediu, Reinaldo Rueda, ter deixado o clube... 

Em tempo: a situação definiu Lomba como o seu candidato no pleito que vai eleger o sucessor de Bandeira de Mello. Seu maior adversário deve ser Rodolfo Landim, representante daquela corrente de Wallim Vasconcelos e o controvertido Luiz Eduardo Batista, o Bap. Se o futebol engrenar nesse segundo semestre e conquistar títulos importantes, Lomba é barbada. Caso contrário, aumentam as chances de Landim.

Não foi à toa que Lomba compareceu ao Seleção SporTV, na semana passada. Ele precisa ganhar visibilidade para ser conhecido pelo grande público. Seu estilo sanguíneo e franco costuma dar ibope.

Sucesso de crítica e público 

Por falar em Vinícius Jr., o moleque anda encantado os espanhóis. Ao que tudo indica, será mantido no grupo principal do Real Madrid e tem boas chances de ganhar uma camisa de titular do novo técnico Julen Lopetegui, um de seus declarados fãs. Vamos ver o que aprontará nos amistosos da pré-temporada, nos Estados Unidos. Bola, ele tem de sobra.

Desculpa esfarrapada 

Marcelo Oliveira, técnico do Fluminense, alegou que o desgaste físico de seu time foi fator preponderante na inesperada e frustrante derrota para o Ceará, até então, lanterna do campeonato. Perdeu excelente oportunidade de ficar calado. Os tricolores, como os demais clubes brasileiros, vêm de 40 dias de descanso e treinamentos durante a Copa do Mundo. Se existe algo do qual não podem se queixar é de cansaço. Inventa outra, professor! 

Sinal 

O jogo desta manhã, contra o Corinthians, em São Januário, é uma boa oportunidade para o Vasco dizer a que veio, neste Brasileiro. O atual campeão está longe de ser a equipe competitiva do ano passado, mas ainda é capaz de derrotar adversários fortes, como o Cruzeiro, na última rodada. Vencer, esta manhã, deixará no torcedor vascaíno a impressão de que o time de Jorginho (que tem duas partidas adiadas) ainda pode sonhar com uma vaga na Libertadores no ano que vem. Pode? A conferir, logo mais.

Parada indigesta

E o Botafogo, contra o Internacional, lá no Beira-Rio? Com todo o respeito ao Glorioso, se vier com um pontinho do empate, será lucro. Os colorados estão mordidos pela derrota diante o América Mineiro e têm mais time que o alvinegro. Arma uma boa retranca e torce por uma bola vadia, Paquetá.

Rumo à segundona

 Rondando o Z-4, o Santos anda flertando com ... Vanderlei Luxemburgo. Isso é que eu chamo ânsia irresistível de cair!

O sucessor de Senna 

A Ferrari foi o carro mais rápido de todos os treinos do GP da Hungria. Até chover. Aí, o talento de Lewis Hamilton, um digno sucessor de seu ídolo, Ayrton Senna, em pista molhada, prevaleceu. O que o britânico faz, nessas condições, só encontra paralelo no inesquecível e saudoso brasileiro, mago das chuvas e do asfalto escorregadio. Quer saber? Tomara que chova, hoje, no dia da corrida. Gosto muito de Sebastian Vettel, mas ainda prefiro a ousadia e a arte de Lewis. Que venha a corrida! 

Descanse em paz 

Conheci Fernandinho, o primeiro goleiro profissional do Flamengo, que faleceu ontem, aos 105 anos. Estudei com seu fi lho, Fernando, no São Bento, e há poucos anos, fui apresentado ao seu pai, no Jockey Club, uma de suas maiores paixões. Impressionou-me pela lucidez e pelo amor aos cavalos e ao rubro-negro. Descanse em paz, campeão.



Tags: colunistas, flamengo, fluminense, futebol, jb, jornal do brasil, real madrid, renato mauricio prado, santos

Compartilhe: