Jornal do Brasil

Quinta-feira, 16 de Agosto de 2018 Fundado em 1891
Informe JB

Informe JB

Jan Theophilo


O guardião das chaves

Jornal do Brasil

A equipe do Senador Romário, segura da presença do craque no segundo turno das eleições para o governo do Rio, já começa a pensar as táticas que vai usar para fazer marcação cerrada a Eduardo Paes, aquele que a princípio será seu adversário na disputa. A tática é provocá-lo sobre como ele se comportará como o guardião das chaves que guardam alguns dos seus mais próximos aliados políticos dos últimos anos. Se eleito, Eduardo terá que nomear o secretário da Administração Penitenciária, os diretores dos presídios, terá influência direta sobre a polícia e os carcereiros. Qual comportamento, perguntará o Peixe na campanha, Eduardo terá em relação a seus amigos. Vai afrouxar a vigilância? Mandar a turma da tranca ficar de olho ainda mais ainda aberto nos benefícios que volta e meia são descobertos em relação ao ex-governador.  Vai questionar porque o primeiro-filho, Marco Antônio Cabral, aquele que esconde seu próprio nome, tem acesso direto ao pai no presídio. Se a tática vai funcionar é duvidoso. Certo é que uma perguntinha dessas será motivo mais do que suficiente para Eduardo Paes arremessar cinzeiros em seus assessores como tanto lhe faz bem, mania que, não por acaso, rendeu-lhe o epíteto de “Nervosinho”.

Sonho grande

No campo propositivo, Romário não esconde que vê com bons olhos o retorno de Claudia Costin, ex-secretária de Educação na gestão de Paes, para o mesmo cargo agora no governo do estado. Claudia, recentemente esteve dando palestras em Harvard sobre a reforma educacional no Rio de Janeiro.

Outsider

Quando questionado sobre se sua falta de experiência como gestor público não seria um ponto fraco de sua candidatura, Romário bate de primeira: “Preparado igual a esses caras aí eu não quero ser mesmo não”. 

Data venia

O Brasil economizou mais de R$ 4 bilhões nos últimos 11 anos, desde a aprovação da lei que autorizou a lavratura de inventário, partilha, separação e divórcio consensuais por via administrativa, mediante escritura pública. Nesse período, os cartórios brasileiros realizaram mais de dois milhões de atos dessa natureza. Segundo um estudo conduzido em 2013, pelo Centro de Pesquisas sobre o Sistema de Justiça brasileiro (CPJus), cada processo que entra no Judiciário custa em média R$ 2.369,73.

Tristes trópicos

Isaak Trojnam, superintendente do exclusivérrimo Gávea Golf Club, entrou para as tristes estatísticas da cidade.  Ele foi atingido no ombro, anteontem, por uma bala perdida quando retornava do Fashion Mall para a sede do clube. Isaak já está em casa e recupera-se bem.

Blague

O vereador Renato Cinco cunhou um apelido para o “governo” do novo “primeiro-ministro” Paulo Messina, aquele que virou prefeito sem precisar ganhar a eleição: “Vivemos agora o regime do messinato”, provocou.

Quem vem

Michael Jordan desembarca no Rio neste domingo. Calma Toninho, calma Mauricio, não se trata do famoso atleta americano. Quem chegará à cidade é o professor Michael I Jordan, da Universidade de Berkley, na Califórnia, uma das grandes referências mundiais em inteligência artificial. Ele fará no mesmo dia uma palestra para os pesquisadores do tema na Coppe/UFRJ.

Ibrahim Sued

E como já dizia o Turco: “ademã que vou em frente”.

---------

LANCE LIVRE

O médico Luiz Haroldo Pereira será destaque na programação da 37ª edição da Jornada Carioca de Cirurgia Plástica, amanhã no hotel Windsor Oceânico. O Centro Cultural da Justiça Federal será palco da 1ª Mostra Coreana do Rio, evento que apresenta tradições culturais das Coreias, a partir de sábado. Chico César apresentará show “Estado de Poesia”, hoje no Teatro da Caixa Nelson Rodrigues.



Tags: eduardo paes, informe jb, política, rio, romário

Compartilhe: