Jornal do Brasil

Terça-feira, 25 de Abril de 2017

Informe JB

As antigas e profundas relações de José Amaro Pinto Ramos

Delatores da Odebrecht apontaram o lobista José Amaro Pinto Ramos como intermediário de valores depositados em contas na Suíça em nome do senador José Serra (PSDB-SP). 

Amaro Pinto Ramos tem uma extensa trajetória de íntima relação com o poder, sobretudo o paulista. Tinha proximidade com os governos de Orestes Quércia e Antônio Fleury Filho, intermediando negócios, e foi o empresário brasileiros que levou os tucanos à convenção dos Democratas, nos EUA, quando Bill Clinton ganhou as eleições para presidente.

No fim do governo de João Baptista Figueiredo, quando os militares deixaram o poder, alguns dos mais importantes do oficialato brasileiro foram trabalhar como seus assessores.

Amaro Pinto Ramos foi citado em esquemas de fraude no metrô de São Paulo, mas não chegou a ser indiciado ou denunciado. Ele seria representante da Hexagon Technical Company, que teria recebido repasses suspeitos relacionados a obras do metrô.

Nesta semana, foi citado pelo ex-presidente da Odebrecht Benedicto Júnior como o destinatário de 40 milhões de euros. Amaro Pinto Ramos também é sócio de Othon Silva na empresa Hydro Geradores e Energia e na Aratec, de consultoria do ex-presidente da Eletronuclear que recebeu a propina de Angra 3. A defesa de Ramos nega todas as acusações.

Tags: citações, envolvimento, lobista, pinto, Ramos, serra

Compartilhe: