Jornal do Brasil

Quinta-feira, 27 de Abril de 2017

País

Delação de Antonio Palocci promete abalar mercado financeiro

Jornal do Brasil

Um pedido do ex-ministro Antonio Palocci ao juiz federal Sérgio Moro, durante depoimento nesta quinta-feira (20), acendeu a luz vermelha do mercado financeiro. Se o Ministério Público Federal (MPF) aceitar uma delação do ex-ministro da Fazenda, preso desde setembro do ano passado na Operação Lava Jato, revelações sobre problemas em negócios firmados com bancos pequenos e de investimentos poderão vir à tona.

De acordo com a coluna Painel, da Folha de S.Paulo desta sexta-feira (21), Palocci poderá dar detalhes, por exemplo, sobre a operação no Banco Panamericano, que o Jornal do Brasil já havia incluído, em nota publicada logo após a deflagração da Operação Conclave, na última quarta-feira (19), como um dos escândalos, ao lado do Banco BTG Pactual, que promete provocar tremores ainda mais fortes que a Lava Jato no mercado financeiro.

Ex-ministro da Fazenda, durante depoimento nesta quinta-feira (20) ao juiz Sérgio Moro
Ex-ministro da Fazenda, durante depoimento nesta quinta-feira (20) ao juiz Sérgio Moro

A expectativa lançada por Palocci, diante de Moro, é que suas revelações dariam pelo menos um ano a mais de trabalho aos investigadores: “Acredito que posso dar um caminho, que talvez vá dar um ano de trabalho, mas é um trabalho que faz bem ao Brasil”.

“Fico à sua disposição hoje e em outros momentos, porque todos os nomes e situações que eu optei por não falar aqui, por sensibilidade da informação, estão à sua disposição o dia que o sr. quiser. Se o sr. estiver com a agenda muito ocupada, a pessoa que o sr. determinar, eu imediatamente apresento todos esses fatos com nomes, endereços, operações realizadas e coisas que vão ser certamente do interesse da Lava Jato”, complementou o ex-ministro.

>> Palocci diz que pode revelar "nomes e operações" para investigações da Lava Jato

>> Dois nomes vão provocar tremores ainda mais fortes no mercado financeiro

>> PF investiga fraude nas transações entre Caixa e Panamericano com BTG Pactual

Tags: bancos, delação, empresários, Governo, lava jato, mercado financeiro, palocci, política

Compartilhe: