Jornal do Brasil

Domingo, 30 de Abril de 2017

Colunistas - Comunidade em pauta

Cabral me chamou de marginal, logo eu...  

Jornal do BrasilDavison Coutinho

De todos crimes e arrogâncias do ex-governador, eu não consigo esquecer quando ele afirmou que as mães da Rocinha eram fabricas de marginais. Nas palavras dele: “Agora, pega na Rocinha. É padrão Zâmbia, Gabão. Isso é uma fábrica de produzir marginal". Sempre me senti ofendido por ele chamar a todos nós moradores de favela de marginais, filhos de fábricas de marginais. Isso aconteceu em 2007, nove anos antes da a Operação Lava Jato revelar que Cabral era o cabeça de um dos maiores esquemas de corrupção do Brasil, acusado de desviar cerca de US$ 100 milhões. 

O então governador também hostilizou um adolescente de 16 anos que reivindicava melhorias no complexo esportivo de sua comunidade. O acontecido circula até os dias de hoje na internet. Segundo algumas notícias, hoje este mesmo jovem seria agente penitenciário de sua ala em Bangu. Uma informação que é tida como falsa, mas que nos provoca a uma boa reflexão.

Davison Coutinho
Davison Coutinho

Cabral hostilizou e ofendeu não só os moradores de favela, mas todos moradores do Rio de Janeiro. Ele me chamou de marginal. Nesta época eu era ainda adolescente e estava terminando o ensino médio em um colégio estadual. Os anos se passaram, conclui a graduação e o mestrado. Muitos jovens que comigo estudaram da Rocinha e outras comunidades conseguiram ingressar na faculdade, se profissionalizaram e hoje são trabalhadores, honestos, pais de família. Diferentemente do que aconteceu com o então governador, que hoje reside no Complexo Penitenciário de Gericinó.  

Infelizmente, a desigualdade da justiça brasileira não dará conta de puni-lo como o povo do Rio de Janeiro está sofrendo com a crise aqui instalada. Enquanto, pobres são presos e esquecidos por roubarem o que comer, os ricos continuam munidos de poderosos habeas corpus, camuflados de delação premiada, um excelente negócio para quem roubou. Assim eles deduram os comparsas, ficam livres e gastam o que nos roubou. 

Uma resposta irônica e criativa, encontrada na internet, responde bem a acusação de Cabral as mães da favela: “Essas mães produzem marginais apenas quando dão à luz ou também quando votam? 

* Davison Coutinho, morador da Rocinha desde o nascimento. Bacharel em desenho industrial pela PUC-Rio, Mestre em Design pela PUC-Rio, membro da comissão de moradores da Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu, professor, escritor, designer e liderança comunitária na Comunidade

Tags: Artigo, comunidade, davison, JB, pauta

Compartilhe: